franquia em portugal

O mercado de franquias quase sempre está em alta e expandindo, percebeu? E se fosse possível investir em uma franquia em Portugal, você gostaria?

Essa é uma das saídas encontradas por muitos brasileiros para investir em um mercado novo, minimizando riscos e faturando em euros. E as opções são muitas, indo de seguradoras e lavanderias até supermercados e imobiliárias.

Gostou da ideia de abrir uma franquia em Portugal? A seguir, te contamos tudo sobre o assunto e damos as melhores dicas!

Como abrir uma franquia em Portugal



Uma das formas de empreender em Portugal com mais segurança é abrindo uma franquia. Para realizar esse desejo, é preciso considerar alguns pontos:
1 – Quanto você tem para investir;
2 – Mercado no qual pretende investir e marcas com melhor desempenho;
3 – Visite lojas, converse com franqueados e aprofunde o estudo de mercado;
4 – Encontre, com o franqueador, o lugar ideal para abrir a franquia;
5 – Tenha uma reserva de emergência até o negócio decolar;
6- Leia o contrato com atenção e peça ajuda a um especialista antes de assinar.

Existem muitas opções de franquias em Portugal e o melhor de tudo é que com um investimento a partir de 5 mil euros você já consegue abrir a sua. As microfranquias são uma alternativa, pois, em muitos casos, não precisam de espaço físico e têm custo reduzido.

Se você se interessou por uma dessas opções, é hora de saber como abrir uma franquia em Portugal e quais são os documentos necessários.

O que é preciso para abrir uma franquia em Portugal



Antes de fechar o negócio e investir em uma franquia, é preciso considerar o valor do investimento, se haverá financiamento e se existe um fundo de emergência para o caso de o retorno demorar mais do que o tempo estimado.

Além disso, é importante reunir toda a documentação necessária para abrir uma franquia em Portugal.

Alguns documentos necessários são NIF, registro comercial, inscrição na Segurança Social, declaração de início de atividade e ato constitutivo de sociedade, se houver. Comprovantes de rendimentos e documentação profissional também podem ser solicitados. É importante contar com o auxílio de uma assessoria.

No que diz respeito aos impostos, a franquia paga o mesmo que uma empresa normal:

1 -IRC (17% nos primeiros 15 mil euros de lucro e 21% após este valor);
2 – Derrama (até 1,5%) – imposto municipal;
3 – IVA de 6%, 13% ou 23% (varia de acordo com o produto ou serviço da empresa);
4 – Taxa Social Única – sobre o salário dos colaboradores (23,5%).

*Estes percentuais podem variar.

Brasileiros podem abrir uma franquia em Portugal tranquilamente. Para tanto, é essencial obter um visto de empreendedor, que exige um plano de negócios e declaração de início de atividade. Comprovação de meios de subsistência também é algo necessário.


Precisa de ajuda com o visto português? Fale com a Horizon Portugal.

Ler mais notícias