Farmácias em Portugal

Quem é brasileiro e vai a Portugal precisa entender como funcionam as farmácias portuguesas. Essa medida de precaução evita surpresas e acontecimentos inesperados, como não ter acesso a determinados remédios por exemplo.

É importante saber que há muitas diferenças entre as farmácias brasileiras e portuguesas. Vale entender, ainda, em quais circunstâncias é possível adquirir medicamentos na terrinha e o que não pode ser feito.

Vale a pena prestar atenção a esse detalhe para aproveitar a viagem da melhor forma!

Diferenças entre remédios no Brasil e em Portugal



A primeira grande diferença entre os remédios de Brasil e Portugal diz respeito aos preços. Isso porque, em terras portuguesas, os remédios são considerados itens básicos e, por isso, a população só paga um imposto único sobre eles.

No Brasil, os medicamentos custam mais, pois há diversos impostos que incidem sobre eles. Há casos em que um remédio aqui custa o dobro em relação a Portugal.

Graças a um sistema chamada comparticipação, boa parte dos portugueses tem descontos grandes nos remédios. Nessa modalidade, o governo paga boa parte dos medicamentos às farmácias e o preço fica menor ainda.

Para ter direito a esse desconto, brasileiros precisam se consultar com um médico do serviço público e saúde e pegar uma receita com um código específico com o médico. Receitas brasileiras não têm validade nessa situação.

Como continuar a medicação em Portugal

Quem precisa continuar um tratamento iniciado no Brasil em Portugal tem algumas opções: levar os remédios consigo, do Brasil, na bagagem de mão (vale a pena levar a receita junto para comprovar sua necessidade); levar sua receita do Brasil e comprar o medicamento em uma farmácia portuguesa ou consultar-se com um médico em Portugal.

No caso de medicamentos controlados, pode ser necessário levar mais do que o atestado médico. A prescrição deve vir junto com um laudo, descrevendo sua condição de saúde e o motivo de usar esse remédio.

Deve haver, ainda, a indicação da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID – International Statistical Classification of Diseases and Related Health Problems) para evitar problemas com a imigração.

É importante saber, ainda, que medicamentos comprados de maneira fácil no Brasil precisam de receita em Portugal. A dipirona, por exemplo, não pode ser comprada sem prescrição médica.

Ao contrário do Brasil, as farmácias de Portugal não abrem no esquema 24 horas. Além disso, nem todas abrem aos finais de semana, então é recomendável se prevenir com medicamentos de uso contínuo e opções para dor, febre, alergias, etc.


Portugal é um país que oferece inúmeros benefícios a quem faz uso de seus serviços. Se você pretende obter a cidadania portuguesa, fale com a Horizon Portugal.

Ler mais notícias