O número de pessoas que deixam seu país-natal – principalmente o Brasil – rumo a Portugal aumentou consideravelmente nos últimos anos. Um dos motivos para isso acontecer é a receptividade da população local, sabia?

 

 

Quem aponta isso é a pesquisa do Inquérito Social Europeu edição 2016/17, que indica Portugal como o país europeu que tem menor rejeição a imigrantes.

 

Para chegarem a essa conclusão, os pesquisadores aplicaram uma série de perguntas aos entrevistados, que deveriam classificar entre 1 e 4 seu nível de oposição a estrangeiros na Europa.

 

Com média de 2,27, as respostas dos portugueses indicaram uma leve queda em relação aos números de 2015/15, porém ainda foram suficientes para manter o país na posição de melhores anfitriões europeus.

 

Em relação aos brasileiros, um dos motivos que fazem com que Portugal seja um excelente destino são as semelhanças culturais e de idioma, que fazem com que haja uma sintonia entre as duas nacionalidades. Outro ponto é a defesa da população aos problemas de refugiados e seu acolhimento, um problema que afeta grande parte da Europa.

 

Na média, o imigrante é visto pelos portugueses como alguém que contribui mais do que prejudica a economia do país, enriquecendo a vida cultural da região. Eles, portanto, não encaram pessoas de outras nacionalidades como uma ameaça, mas, sim, como pessoas que têm a somar.

 

Interessou-se por Portugal? Entre em contato com a Horizon para sua cidadania portuguesa ou visto.

 

Juntamente com Portugal, surgem na lista de países receptivos aos imigrantes Bélgica, Suíça, Espanha, Finlândia, França, Holanda e Noruega. Por outro lado, os que mais repelem pessoas vindas de outros locais são Áustria, República Tcheca, Polônia, Itália, Lituânia, Suécia e Hungria, que teve o maior aumento. Alemanha, Estônia e Eslovênia mantiveram seus níveis de oposição.

Ler mais notícias